Curioseando com RETALHOS

                        retalhos

Para quem trabalha com tecidos como eu, conviver com sobras de tecidos é uma grande realidade que fica todo amontado em um canto para depois ser destinado para alguma arte.

retalhos_1

Você também vive rodeadas de sobra de tecidos que guarda por muito tempo e depois joga fora, ou, que está sempre procurando o que fazer, deixo como dica organizar por tamanho e cores, desta maneira conseguira otimizar suas ideias.

Vamos lá aproveitar seus retalhos, segue algumas dicas:

  • Flores e laços – Variados modelos de flores podem surgir dos retalhos, o fuxico é uma possibilidade;
  • Peso de porta – Juntando os retalhos pode-se costurar qualquer forma para um peso de porta, que tal uma coruja toda colorida;
  • Aplicação – O patch apliquê é usado em muitas opções, roupas, pano de prato, bolsas, etc;
  • Sachê – Saquinhos feitos em diversos formatos, é uma ideia bem legal, principalmente, se quiser agradar seu cliente;
  • Almofadinha para alfinetes – Quem trabalha com tecido, sabe como os alfinetes são imprescindíveis, capriche no carinho;
  • Chaveirinho ou enfeites para decoração – Chaveirinho é uma outra ideia para brinde, e, como o Natal já está batendo a porta, fazer enfeites para a sua árvore é bem legal;
  • Marcador de páginas – Serve para livros, agendas e, quem tem o hábito de ler ou usa uma agenda, com certeza adora esse acessório;
  • Bolsas – Variados modelos de bolsas podem surgir dos retalhos, feitas com quadrados, tiras ou até mesmo de qualquer outra técnica;
  • Colcha – E aí, se anima a juntar todos os seus retalhos e criar uma linda colcha, até mesmo um, jogo americano;
  • Forrar botões – Pode criar uma característica em seus produtos;
  • e uma infinidade de possibilidades…..

crazy

Tenho que falar sobre uma técnica dentro do patchwork “que adoro”, o bloco crazy, tendo quem o ame ou odeie, é uma técnica que possibilita a criação de peças únicas e criadas a partir da própria imaginação. Ressalto, que com  a combinação de outras técnicas, como o Foundation, trabalhar com o crazy ampliou mais ainda as ideias.

 

Anúncios

IDEIAS!!!!

trabalho-manualComo você se relaciona com o seu artesanato? É um hobby ou renda? Pensando neste assunto resolvi escrever este post, afinal, as diferenças existem.

Quando olha para o artesanato como hobby vale a pena aprender de tudo, quando o vê como profissão a coisa muda, e não imaginava que seria assim. Parece que quanto mais aprendo, mais confusão construo dentro de mim.

Encontrei muitas técnicas com papel, reciclagem, biscuit, crochê, EVA, feltro, fuxico, MDF, patchwork, e muitas outras. No outro post E agora? O que escolher? que escrevi dei uma dica de como encontrar o que  gosta, neste post trago uma outra ideia, acredito que assim como eu outros artesões podem ter a mesma dificuldade, como “descobrir o que mais gosto”?. Confesso que estou em busca desta resposta e todas as informações que encontro nunca traz uma resposta concreta.

Então, através de vários artigos que li alguns deixaram a mesma dica, de realizar uma lista com técnicas e materiais que se aplica na sua utilização, já havia feito isso há um tempo atrás e consegui descobrir as que tenho mais facilidades e dificuldades, aconselho colocar todas as possibilidades, mesmo aquelas mais improváveis, e vá eliminando as que tem menas afinação.

O interessante é ao encontrar sua técnica, descobrir as possibilidades onde são aplicadas  e o desenvolvimento que estão surgindo é fundamental para que se mantenha atualizado para o sucesso do seu empreendimento.

montagem_02

Suponho que ao ter escolhido uma técnica com tecido, por exemplo, que é meu caso…. rsrsrsrsrs, quantas possibilidades existem para se trabalhar com tecido, e é aí que o negócio realmente pega, determinar o seu foco, aquilo que realmente vai ser determinante no seu negócio, claro que nada impede de se misturar as técnicas, afinal, o legal é justamente isso. O que tenho percebido é que a maioria dos artesões tem uma definição, um foco, um produto carro chefe, aquele que o faz ser identificado.

Por isso, escolher a técnica e as possibilidades é fundamental, porque dentro da técnica pode-se criar vários produtos, descobre-se qual tem uma maior afinidade e te deixa mais realizado, consegue-se fazer uma pesquisa de mercado mais direcionada, permite-se definir melhor seu público-alvo e como divulgar da melhor maneira seu produto.

montagem_03

Assim descobri tudo que gosto e não gosto de fazer dentro da técnica, porque, você não é obrigado a fazer e saber tudo, sua expertise tem que ser naquilo que definiu como seu produto carro chefe e vale ressaltar que através da escolha pode definir melhor os produtos similares, formando seu mix de produtos.

Espero ter ajudado!!!

E você? Tem alguma dica para compartilhar de como descobriu sua arte? Deixe nos comentários vou adorar saber!